Psicoterapia Familiar

Surgida na década de 50, a Psicoterapia Familiar ainda é pouco conhecida. Ao participarem, juntas, uma ou mais pessoas da mesma família, tem-se a oportunidade de perceber a inter-relação entre cada um, encontrando, nesse novo espaço, a possibilidade de responsabilizarem-se por suas ações e afetações mútuas.

Nessa perspectiva, o problema não é de apenas um indivíduo, mas incitado ou mantido pelo todo coletivo. Assim, ao provocar alteração na vida de um ou mais membros, provoca-se, inevitavelmente, mudanças em todo o sistema familiar.